Publicações

28/12/2010 O PMDB e o anseio popular

Depois de findo o processo eleitoral de 2010, ficou a certeza de que o PMDB do Rio Grande do Sul precisa refletir e repensar suas posturas para evitar prejuízos futuros. O partido deve estabelecer metas, propostas programáticas e buscar implantá-las nos governos municipais e estadual. É preciso aproveitar o resultado negativo das urnas para apresentar projetos propositivos para os gaúchos. Como presidente interino nos últimos meses, tive a oportunidade de buscar o pacto programático, que teve como alicerce a elaboração de premissas básicas a partir das quais se construiriam critérios para ocupação dos postos no diretório estadual. Os próximos dois anos serão definidores das eleições municipais e é preciso gerar ideias para construir coletivamente o nosso futuro. O PMDB tem a missão de voltar a ser um partido nacional depois de oito anos integrando o Executivo estadual, quando dividiu sua atenção entre si próprio e o governo. É chegado o momento em que teremos maior responsabilidade: fiscalizar o novo governo, atuando como oposição responsável. Assim será possível fazer do PMDB novamente um canal de contato com o anseio popular. Diante da tarefa de fiscais do novo governo que se instala no Rio Grande do Sul, onde o PMDB passa de situação para oposição, teremos a incumbência de atuar como a oposição do diálogo e da seriedade, não deixando de acatar o que entendermos melhor para os gaúchos. Temos a grandeza de aceitar que o próximo governante é de todo o Estado e não só de filiados de uma ou outra corrente partidária. No quadro político atual, não há mais espaço para radicalismos desmedidos e oposições irracionais – como era comum. Neste cenário, a indicação e aprovação do nome de Ibsen Pinheiro para a presidência do PMDB sinaliza o consenso pretendido quando buscamos a renovação dentro de nossos quadros. A constituição das chapas que disputaram o diretório engrandeceu ainda mais o espírito democrático que nos move, motivando um maior interesse de nossos filiados em participar das decisões que dão rumo à nossa caminhada. O certo é que o Movimento Democrático Brasileiro do Rio Grande do Sul está sendo reformulado para se adequar aos dias atuais. Nas próximas eleições municipais, iremos colher os bons resultados desta luta que vem sendo travada, enriquecidos com a contribuição valiosa de nossas bases e agregando propostas que darão o tom para o trabalho que unirá o interesse comum da sigla em torno de um objetivo comum: a grandeza do PMDB.
Fonte: Jornal do Comércio