Sobre o Márcio


Natural de Carazinho, na Região da Produção, Márcio Della Valle Biolchi nasceu em 23 de maio de 1979. Filho do ex-deputado federal Osvaldo Biolchi e da professora universitária Vera Biolchi, é formado em Direito pela PUC/RS, casado e pai de um menino.

Ingressou na vida pública em 2000, quando foi eleito pelo Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB) o vereador mais jovem e mais votado de Carazinho, com *1.754* votos.

Em 2002, foi eleito deputado estadual com *35.241* votos, conquistando uma cadeira na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul. No parlamento gaúcho, já em seu primeiro mandato, assumiu posição de destaque na Mesa Diretora, exercendo a 2ª Vice-Presidência e ocupando a Presidência interina da Casa.

No início de 2004, assumiu a representação do PMDB na Mesa Diretora como 2º secretário, ocasião em que assegurou a participação democrática da bancada peemedebista na condução política e administrativa da Assembleia gaúcha.

Em 2005, foi conduzido pelos colegas de partido à liderança da bancada na Assembleia, cargo que exerceu até 2006, quando foi reeleito para o segundo mandato, com *49.268* votos.

Em maio de 2007, em substituição ao presidente estadual do PMDB/RS, senador Pedro Simon, Biolchi esteve na Presidência interina da sigla em todo o Rio Grande do Sul, posto que voltou a exercer em outubro 2010, conduzindo o processo de sucessão que levou o atual presidente, Ibsen Pinheiro, à liderança da legenda no Estado.

Em 2008, foi indicado para assumir a liderança do Governo no parlamento, onde conquistou livre trânsito entre os diversos partidos. Nesse período, como ágil articulador, obteve a aprovação por unanimidade dos projetos defendidos, com destaque para a redução do ICMS do setor coureiro, o pagamento dos reajustes da Lei Britto e o teto salarial. Essa atuação foi reconhecida através do Prêmio Springer-Carrier ARI 2008, concedido na categoria Destaque Econômico.

No mesmo ano, assumiu como titular da Secretaria do Desenvolvimento e dos Assuntos Internacionais (Sedai), onde permaneceu por dois anos. Em 2010, Márcio Biolchi deixou o cargo de secretário após iniciativas que contribuíram para o desenvolvimento de negócios inovadores na Região Metropolitana e para a geração de empregos. Em 2010, foi reeleito para seu terceiro mandato no parlamento, como o terceiro deputado mais votado da bancada peemedebista, conquistando *63.932* votos, em 466 dos 496 municípios gaúchos.

Em 2014, aos 35 anos, foi eleito para o primeiro mandato como deputado federal, com *119.190* votos.

A convite do governador José Ivo Sartori, licenciou-se do cargo e assumiu, em janeiro de 2015, a chefia da Casa Civil do governo do Estado. Na função de secretário, articulou a ação política dos órgãos do Executivo, além da relação governamental com os demais Poderes, municípios, sociedade, movimentos sociais e servidores públicos.

Em maio de 2017, assumiu novamente o desenvolvimento econômico do Estado, que passou a agregar também a área de Ciência e Tecnologia. No período, houve relevantes anúncios para a economia do Rio Grande do Sul.

Em janeiro de 2018, assumiu interinamente a Secretaria de Minas e Energia do Estado.

Biolchi permaneceu no cargo de Secretário do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia até abril de 2018, período em que assume seu mandato como deputado federal em Brasília.